FILANDORRA TROUXE “AUTO DA BARCA DO INFERNO” AOS ALUNOS DO 9º ANO DO AGRUPAMENTO E 10º ANO DA ESPROSER

FILANDORRA TROUXE “AUTO DA BARCA DO INFERNO” AOS ALUNOS DO 9º ANO DO AGRUPAMENTO E 10º ANO DA ESPROSER

Os alunos do 9º ano do Agrupamento de Escolas Padre João Rodrigues e os alunos do 10º ano da Escola Profissional de Sernancelhe assistiram, na manhã de 1 de fevereiro, no Auditório Municipal, à interpretação pela Filandorra – Teatro do Nordeste, da peça “Auto da Barca do Inferno”, de Gil Vicente.
Levar Gil Vicente às escolas da região tem sido uma aposta da Filandorra, que ao longo dos anos tem vindo a teatralizar os textos vicentinos que integram os programas curriculares da disciplina de Português e mostrá-los ao público estudantil.

E que melhor peça de teatro do que o “Auto da Barca do Inferno” para despertar nos alunos o gosto pela obra de Gil Vicente, dramaturgo, que para além de escrever e encenar as suas peças, organizava Festas Reais. Reconhecido como homem dos “sete ofícios”, foi considerado o “pai” do Teatro português.

Por isso, esta peça reúne as caraterísticas para arrancar dos mais novos muitas gargalhadas. A história é simples: num ancoradouro, dois barqueiros, um Anjo e um Diabo, aguardam passageiros que viajam para o outro mundo. Gil Vicente aproveita, claro, para desenhar da sociedade de então. Ao longo de toda a dramatização, o Anjo e o Diabo, assumem o papel de juízes e discutem quem entra na barca de cada um, condenando os seus passageiros à viagem para o Céu ou para o Inferno.

Chegam ao embarcadouro as personagens mais hilariantes, mas representativas da sociedade de então, adivinhando-se, com facilidade, que a barca do Diabo acabará, no final, carregada de passageiros.

Com encenação de David Carvalho, também Diretor da Companhia, o “Auto da Barca do Inferno” apresenta-se com um sentido pós-moderno, mas respeitando fielmente o texto original de Gil Vicente. As personagens foram atualizadas e enquadradas no espaço e no tempo atuais, assim como a música (com temas que foram ou são sucessos mundiais) e todo um guarda-roupa moderno.