Praça Aquilino Ribeiro, em Carregal, uma homenagem ao mais ilustre filho da terra

Praça Aquilino Ribeiro, em Carregal, uma homenagem ao mais ilustre filho da terra

Está para breve a conclusão da obra da Praça Aquilino Ribeiro, na principal entrada da aldeia de Carregal, terra onde o escritor nasceu em 13 de setembro de 1885. Com a colocação dos seis painéis inspirados no livro “Cinco Réis de Gente”, romance de 1948, a praça assume a função de espaço de contemplação da vida e obra de Aquilino e, ao mesmo tempo, simboliza a ligação umbilical da comunidade àquele vulto das letras portuguesas. A construção da Praça Aquilino Ribeiro, cujo custo é de 137.825 euros, é da responsabilidade do Município de Sernancelhe, em colaboração com a Junta de Freguesia de Carregal.

Muito mais do que a obra física, a Praça assume o propósito de homenagear o filho mais destacado do Carregal, um escritor marcante do século XX, uma figura nacional com lugar no Panteão Nacional. Por isso, este local rapidamente ganhará contornos de monumento e servirá de ponto de partida para o roteiro aquiliniano por terras de Carregal.

Daí que os excertos, selecionados pelo Diretor da Revista Literária “aquilino”, Paulo Neto, e colocados nos painéis verticais, ao lado de gravuras de vários autores consagrados do nosso País, tenham mergulhado na obra “Cinco Réis de Gente”, escrita quando Aquilino tinha 63 anos, e que promove o extraordinário exercício de viajar no tempo, precisamente até aos primeiros anos de vida, recordando e contando as peripécias vividas em criança, retratando, de forma rigorosa, os lugares, as paisagens e personagens, as tradições, os usos e costumes da Beira de então.

Assim, a Praça dedicada ao escritor Aquilino Ribeiro é, de certa forma, também uma retribuição do Concelho por tanto e tão detalhadamente ter escrito sobre as origens no Carregal, sobre a sua casa, a igreja, o convento da Tabosa, os fálgaros, a serra e as gentes, legando às atuais gerações parte da identidade que, de outra forma, dificilmente viriam a conhecer.

Com a assinatura do arquiteto Paulo Albino Ribeiro dos Santos o projeto foi todo ele inspirado na obra de Aquilino Ribeiro, procurando corresponder às necessidades da comunidade carregalense, nomeadamente adaptando e melhorando os equipamentos existentes, como o tanque/lavadouro, e proporcionando um espaço de encontro, uma praça e um pequeno anfiteatro que convida a momentos de descontração e de cultura.

A escolha dos materiais foi criteriosa, dominando o granito, a que se aliou o aço corten, iluminação adequada, drenagem de águas para rega das parcelas agrícolas, bem como a colocação de uma paragem de autocarro.