“Que Sigla a Minha!”, livro do Carregalense José Portinha, apresentado em Sintra

“QUE SIGLA A MINHA!”, LIVRO DO CARREGALENSE JOSÉ PORTINHA, APRESENTADO EM SINTRA

Depois de ter apresentado, no fim de julho, no Pátio Aquilino Ribeiro, na freguesia de Carregal, a obra “Que Sigla a Minha!”, José Campos Portinha mostrou, na tarde de 9 de outubro, a sua poesia popular em Sintra, a sua terra de acolhimento, num evento apadrinhado pelo Município local, que contou com a presença do Vice-Presidente da autarquia de Sintra, José da Costa Pereira, do Presidente da União de Freguesias de Sintra, Eduardo Duarte Casinhas, do Presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe, Carlos Silva Santiago, do Vereador do Pelouro da Cultura, Armando Mateus, e do Presidente da Junta de Freguesia de Carregal, Vitor Rebelo, numa sessão moderada por João Ródil.

Tendo ainda bem presente a cerimónia que decorreu no Carregal, José Campos Portinha não escondeu a sua emoção por conseguir com a obra “Que sigla a minha!” aproximar os dois territórios que definem a sua vida: Sernancelhe e Sintra.

Com uma sala cheia, Sintra demonstrou a simpatia e aceitação a José Portinha, facto evidenciado também pelo Vice-Presidente do Município de Sintra quando agradeceu ao autor pela obra e referiu o título do livro como exemplificativo da similitude das siglas CMS, tanto para Sernancelhe como para Sintra.

Por seu turno, o Presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe evidenciou o papel dos municípios na promoção da literatura com o inventivo aos poetas populares. E elogiou o papel de Sintra, que sendo uma autarquia de grande dimensão, acalenta autores como José Portinha, dando-lhe a oportunidade de mostrarem as suas criações, a sua escrita e, no fundo, a sua arte.

À semelhança da apresentação no Carregal, a cerimónia em Sintra contou com as interpretações musicais de Rúben Portinha, do filho do autor.