3º Festival de Sopas e Encontro de Ranchos, mais um êxito

3º Festival de Sopas e Encontro de Ranchos, mais um êxito

O Município de Sernancelhe organizou, nos dias 19, 20 e 21 de fevereiro, no Expo Salão, a terceira edição do Festival das Sopas e Encontro de Ranchos. Aliando a vertente gastronómica à etnografia, a autarquia deu assim continuidade a um evento que tem ganho projeção regional, tendo mobilizado dezenas de associações e instituições concelhias e recebido a visita de milhares de pessoas.

Tendo como objetivo dar a conhecer o Concelho de Sernancelhe como território de excecionalidade gastronómica e cultural, o Festival de Sopas assume-se como um contributo para a revitalização da sopa e a sua reentrada na ementa dos portugueses. Para isso aposta nos saberes e nos sabores de antigamente, recupera as receitas e as técnicas de confeção diferenciadoras das aldeias do Concelho e associa-lhes os produtos da terra, na sua maioria biológicos e colhidos nas hortas e quintais ao redor dos núcleos das freguesias.

Nesta terceira edição, a organização manteve a associação da vertente gastronómica ao espetáculo cénico e musical de base tradicional, de cujos ranchos folclóricos são os maiores embaixadores, proporcionando aos visitantes um encontro com uma dezena de ranchos do Norte e Centro de Portugal. Atuaram no palco do Expo Salão o grupo de Cantares da ACAB – Associação Cultural Azurara da Beira – Mangualde, o Rancho Folclórico de Sernancelhe, Moimenta da Beira, Rio de Moinhos – Sátão, Santa Marta de Portuzelo – Viana do Castelo, Rancho Folclórico Mãe D´água de Bragança, Rancho Folclórico Cancioneiro de Águeda, Rancho Folclórico de Passos de Silgueiros e Rancho Folclórico de Arnas, Sernancelhe.

Durante três dias, o Festival das Sopas, com entrada livre, foi possível provar a sopa de cenoura gourmet, a sopa de peixe, a sopa de gravanços com bacalhau, a sopa de javali, a sopa de castanha, o caldo de castanha, a sopa negra, a sopa à lavrador, a sopa Silvestre, a sopa de feijão vermelho, a sopa de feijoca à Zebreira, a sopa de cebola, a sopa à pescador e a sopa das Três Irmãs. Participam neste III Festival de Sopas a Casa do Benfica, a Associação Cinco Reis de Gente, a Zona de Caça Távora e Zebreira, a Banda de Musical 81 de Ferreirim, a Associação Manta Verde, a Associação Dinamizadora Aldeia da Faia, a Associação Comercial e Industrial de Sernancelhe, a Ambula – Associação de Funcionários do Município de Sernancelhe, a Esproser- Escola Profissional de Sernancelhe, a Associação Recreativa da Sarzeda, a Confraria da Castanha, o Clube de Caça e Pesca, o Rancho Folclórico de Sernancelhe e o Núcleo Desportivo e Cultural de Vila da Ponte.

Num território de fortes tradições, reconhecidas manifestações culturais, personalidades célebres das artes e das letras nacionais, e onde produtos como a castanha e o granito são cartões-de-visita, Sernancelhe pretende reafirmar as suas potencialidades gastronómicas, assentes ainda em forte tradição popular, que urge ser preservada e divulgada.

Tirando proveito do espaço do Expo Salão, e com a colaboração de associações, juntas de freguesia, restaurantes locais, contando com o extraordinário contributo da Escola Profissional de Sernancelhe e com os alunos e formadores do curso de Cozinha e Restaurante/Bar, o Município de Sernancelhe foi, mais uma vez, ponto de encontro de toda a região, comprovando que, afinal, património é tudo o que as comunidades consideram e valorizam como parte da sua memória. As Sopas comprovam isso mesmo.