Funcionários da Piscina Municipal de Sernancelhe recebem formação

Funcionários da Piscina Municipal de Sernancelhe recebem formação sobre “Tratamento e manutenção da água da piscina e condições higiénico-sanitárias”

A atividade de uma piscina pública depende de todos os professores, funcionários administrativos, técnicos de manutenção e outros. De todos depende igualmente o bem-estar e a satisfação dos utilizadores e sobretudo um elemento fundamental, o que também é muito importante: a CAPTACÃO e a FIDELIZAÇÃO de um número cada vez maior de praticantes, qualquer que seja o nível de prática encarado.

Funcionários da Piscina Municipal de Sernancelhe recebem formação

Funcionários da Piscina Municipal de Sernancelhe recebem formação sobre “Tratamento e manutenção da água da piscina e condições higiénico-sanitárias”

A atividade de uma piscina pública depende de todos os professores, funcionários administrativos, técnicos de manutenção e outros. De todos depende igualmente o bem-estar e a satisfação dos utilizadores e sobretudo um elemento fundamental, o que também é muito importante: a CAPTACÃO e a FIDELIZAÇÃO de um número cada vez maior de praticantes, qualquer que seja o nível de prática encarado.

Ponto de situação sobre a colocação de médicos no Centro de Saúde de Sernancelhe

DEPUTADOS pEDRO aLVES E lIMA coSTA, Município de Sernancelhe e Diretor do ACES Douro Sul fazem ponto de situação sobre a colocação de médicos no Centro de Saúde de Sernancelhe

Os Deputados do PSD, Pedro Alves e Lima Costa, eleitos pelo círculo de Viseu, o Presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe, Carlos Silva, e os vereadores Carlos Santos e Armando Mateus, reuniram hoje, 15 de fevereiro, com o Diretor do ACES Douro Sul, Rui Dionísio, para fazerem um ponto de situação sobre a colocação de médicos no Centro de Saúde de Sernancelhe, depois de ter sido lançado um concurso para nove vagas no ACES Douro Sul, em outubro de 2015, pelo anterior Governo.

Ora, a colocação de dois médicos no Centro de Saúde de Sernancelhe resolveria a situação da falta de Médicos de Saúde Geral e Familiar do Concelho, uma vez que, atendendo ao número de utentes inscritos, estes dois novos médicos garantirão que todos os utentes passarão a ser servidos por médico de família.

Contudo, os Deputados manifestaram ao Presidente da Câmara e ao Diretor do ACES a sua preocupação pelo facto de, aquando da realização dos concursos para a colocação de médicos no ACES e no Centro de Saúde de Sernancelhe, não estar garantida a sua fixação.

Os Deputados defendem que o Interior do País não pode servir só de plataforma para o acesso à carreira de médicos, que, depois de aqui colocados em concursos públicos, abandonam os centros de saúde para abraçarem carreiras noutros pontos do País, deixando as populações numa situação aflitiva. Entendem ainda que o Governo deve acautelar que só será permitida a mobilidade de um médico colocado no Interior quando estiver garantida a sua substituição por outro, de forma estável.

Nesse sentido, a reunião em Sernancelhe permitiu perceber qual o ponto de situação atual quanto ao número de médicos no Centro de Saúde, sendo que, dos três médicos necessários, um médico faz parte dos quadros da unidade, aguardando-se a colocação de mais dois médicos.

Ponto de situação sobre a colocação de médicos no Centro de Saúde de Sernancelhe

DEPUTADOS pEDRO aLVES E lIMA coSTA, Município de Sernancelhe e Diretor do ACES Douro Sul fazem ponto de situação sobre a colocação de médicos no Centro de Saúde de Sernancelhe

Os Deputados do PSD, Pedro Alves e Lima Costa, eleitos pelo círculo de Viseu, o Presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe, Carlos Silva, e os vereadores Carlos Santos e Armando Mateus, reuniram hoje, 15 de fevereiro, com o Diretor do ACES Douro Sul, Rui Dionísio, para fazerem um ponto de situação sobre a colocação de médicos no Centro de Saúde de Sernancelhe, depois de ter sido lançado um concurso para nove vagas no ACES Douro Sul, em outubro de 2015, pelo anterior Governo.

Ora, a colocação de dois médicos no Centro de Saúde de Sernancelhe resolveria a situação da falta de Médicos de Saúde Geral e Familiar do Concelho, uma vez que, atendendo ao número de utentes inscritos, estes dois novos médicos garantirão que todos os utentes passarão a ser servidos por médico de família.

Contudo, os Deputados manifestaram ao Presidente da Câmara e ao Diretor do ACES a sua preocupação pelo facto de, aquando da realização dos concursos para a colocação de médicos no ACES e no Centro de Saúde de Sernancelhe, não estar garantida a sua fixação.

Os Deputados defendem que o Interior do País não pode servir só de plataforma para o acesso à carreira de médicos, que, depois de aqui colocados em concursos públicos, abandonam os centros de saúde para abraçarem carreiras noutros pontos do País, deixando as populações numa situação aflitiva. Entendem ainda que o Governo deve acautelar que só será permitida a mobilidade de um médico colocado no Interior quando estiver garantida a sua substituição por outro, de forma estável.

Nesse sentido, a reunião em Sernancelhe permitiu perceber qual o ponto de situação atual quanto ao número de médicos no Centro de Saúde, sendo que, dos três médicos necessários, um médico faz parte dos quadros da unidade, aguardando-se a colocação de mais dois médicos.

quinta-feira, 11 fevereiro 2016 10:22

Zona Empresarial de Sernancelhe — Fase 1

informacao logo

 

Discussão Pública da Operação de Loteamento “Zona Empresarial de Sernancelhe — Fase 1”

 Nos termos e para os efeitos do disposto no n.º 5 do artigo 7.º do Decreto -Lei n.º 555/99, de 16 de dezembro, na sua redação atual, e no artigo 89.º do Decreto -Lei n.º 0/2015, de 14 de maio, e em cumprimento da deliberação do executivo municipal em reunião de Câmara Municipal realizada em 22 de janeiro de 2016, que a partir de 8.º dia útil a seguir à publicação do presente aviso no Diário da República, e durante 15 dias úteis, se encontra aberto o período de discussão pública da proposta da Opera-ção de Loteamento com Obras de Urbanização da “Zona Empresarial de Sernancelhe — Fase 1”.

Para o efeito, a proposta da Operação de Loteamento de iniciativa Municipal poderá ser consultada na Divisão Técnica de Obras e Urbanismo da Câmara Municipal, sita na Rua Dr. Oliveira Serrão, nos dias úteis e durante o horário de expediente (9:00 — 12:30 horas, 14:00 — 17:00 horas), bem como no portal da internet em www.cm -sernancelhe.pt.

As reclamações, observações, sugestões e pedidos de esclarecimento deverão ser apresentados por escrito e dirigidos ao Presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe entregues diretamente nos serviços municipais, remetidos por correio ou através do correio eletrónico: dtou@cm -sernancelhe.pt.

Para conhecimento geral se mandou publicitar este aviso no Diário da República, 2.ª série, na página da internet da câmara municipal, bem como nos locais de estilo.

 DOCUMENTOS ASSOCIADOS

folder  Zona Empresarial de Sernancelhe

quinta-feira, 11 fevereiro 2016 10:22

Zona Empresarial de Sernancelhe — Fase 1

informacao logo

 

Discussão Pública da Operação de Loteamento “Zona Empresarial de Sernancelhe — Fase 1”

 Nos termos e para os efeitos do disposto no n.º 5 do artigo 7.º do Decreto -Lei n.º 555/99, de 16 de dezembro, na sua redação atual, e no artigo 89.º do Decreto -Lei n.º 0/2015, de 14 de maio, e em cumprimento da deliberação do executivo municipal em reunião de Câmara Municipal realizada em 22 de janeiro de 2016, que a partir de 8.º dia útil a seguir à publicação do presente aviso no Diário da República, e durante 15 dias úteis, se encontra aberto o período de discussão pública da proposta da Opera-ção de Loteamento com Obras de Urbanização da “Zona Empresarial de Sernancelhe — Fase 1”.

Para o efeito, a proposta da Operação de Loteamento de iniciativa Municipal poderá ser consultada na Divisão Técnica de Obras e Urbanismo da Câmara Municipal, sita na Rua Dr. Oliveira Serrão, nos dias úteis e durante o horário de expediente (9:00 — 12:30 horas, 14:00 — 17:00 horas), bem como no portal da internet em www.cm -sernancelhe.pt.

As reclamações, observações, sugestões e pedidos de esclarecimento deverão ser apresentados por escrito e dirigidos ao Presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe entregues diretamente nos serviços municipais, remetidos por correio ou através do correio eletrónico: dtou@cm -sernancelhe.pt.

Para conhecimento geral se mandou publicitar este aviso no Diário da República, 2.ª série, na página da internet da câmara municipal, bem como nos locais de estilo.

 DOCUMENTOS ASSOCIADOS

folder  Zona Empresarial de Sernancelhe

 

ALEGRIA DO CARNAVAL DESFILOU PELAS RUAS DA VILA DE SERNANCELHE

Cerca de 800 pessoas, de todas as idades, participaram no desfile de Carnaval, no dia 5 de fevereiro, organizado pelo Município de Sernancelhe, Agrupamento de Escolas Padre João Rodrigues, ESPROSER – Escola Profissional de Sernancelhe, CLDS-3G e com o apoio da Academia de Música de Sernancelhe e Santa Casa da Misericórdia.

 

ALEGRIA DO CARNAVAL DESFILOU PELAS RUAS DA VILA DE SERNANCELHE

Cerca de 800 pessoas, de todas as idades, participaram no desfile de Carnaval, no dia 5 de fevereiro, organizado pelo Município de Sernancelhe, Agrupamento de Escolas Padre João Rodrigues, ESPROSER – Escola Profissional de Sernancelhe, CLDS-3G e com o apoio da Academia de Música de Sernancelhe e Santa Casa da Misericórdia.

segunda-feira, 01 fevereiro 2016 15:27

Ferreirim mantém viva a tradição do Ramo da Oliveira

Ferreirim mantém viva a tradição do Ramo da Oliveira

Ferreirim mantém viva a tradição do Ramo da Oliveira

Joaquim Moreira Lopes, autor do livro “Do Peitoril da Minha Janela”, editado em 1973, descreve Ferreirim como “Terra farta e progressiva”, detentora de “extensos terrenos fundos adequados à cultura da batata, milho e trigo e boas encostas onde a oliveira, a vinha e as fruteiras se desenvolvem com justificada compensação”. Quase meio século depois deste registo, Ferreirim mantém o seu sentido agrícola, sendo a oliveira e o azeite cultura de referência e base de sustento económico das famílias da aldeia. Razão pela qual, há dois anos, a União de Freguesias de Ferreirim e Macieira decidiu recuperar a tradição do Ramo de Oliveira, associando-lhe um ritual que inclui cortejo pelas ruas da aldeia, cânticos, animação e uma festa plena de autenticidade.

Pág. 27 de 28