Neste Verão descubra Sernancelhe. História, património, natureza, gastronomia e aventura é o que temos para oferecer.

Neste Verão descubra Sernancelhe. História, património, natureza, gastronomia e aventura é o que temos para oferecer.

Sernancelhe é terra de história, de património e de tradição. É a terra de Aquilino Ribeiro, do Santuário da Lapa e da Castanha. É um território extenso, de montanha, onde na linha do horizonte avista-se o Marão e a Estrela. No fundo do vale, é o rio Távora que domina a paisagem, serpenteando, apressado, a caminho do Douro. Abençoada pela natureza, Sernancelhe distingue-se como “Terra da Castanha”.

Séculos de ligação ao castanheiro moldaram a paisagem das aldeias e das encostas. Soutos frondosos e manchas centenárias da variedade Martaínha, como a Seara, no sopé de Nossa Senhora de Ao Pé da Cruz, são referência no país. É por aqui que passam os trilhos do BTT e do pedestrianismo, como que seguido as passadas dos caminheiros de Santiago que por ali alcançavam a Vila de Sernancelhe depois de ultrapassada a Ponte do Abade com as suas albergarias e o Mosteiro da Ribeira.

Quase nove séculos de história colocam Sernancelhe entre as terras mais antigas do País. Antiguidade patente na Igreja Românica, do séc. XII, com o seu arco de volta perfeita, exibindo dois grupos escultóricos inscritos em nichos onde pontua o peregrino Apóstolo Santiago.

Terra de fé, de três mosteiros (Ribeira, Assunção e do Carmo), em Sernancelhe nasceu o escritor Aquilino Ribeiro, um dos mais distintos autores do século XX português. A quase mil metros de altitude, no planalto, ergue-se o Santuário da Lapa, um dos mais antigos da Península Ibérica, e que guarda uma das mais belas páginas da difusão do culto no País e no Mundo, sendo indelével a marca deste lugar na evangelização das nações aquando dos Descobrimentos.

A VISITAR

O Santuário de Nossa Senhora da Lapa, com o Colégio, Casa da Câmara e Cadeia, o Convento de Nossa Senhora da Assunção, o Recolhimento de Nossa Senhora do Carmo, em Freixinho, o Pátio Aquilino Ribeiro, o Centro Histórico de Sernancelhe, com a igreja Românica do séc.XII, a aldeia de Fonte Arcada, a Casa da Loba e o Relógio, as graníticas serras da Lapa e da Zebreira, os miradouros da Senhora de Ao Pé da Cruz e Senhora das Necessidades e as aldeias ribeirinhas de Vila da Ponte, Freixinho e Faia.

GASTRONOMIA

A identidade gastronómica do concelho afirma-se nos produtos e nos rituais próprios dos territórios de montanha. É a matança do porco que tempera os sabores da gastronomia regional. Os torresmos, a carne entremeada, as fêveras assadas e o fígado frito com batata cozida são os pratos eleitos, assim como o fumeiro: morcelas, farinheiras, moiras, chouriças e salpicões. Peixinhos do rio em molho de escabeche, acompanhados de pão da Lapa, são petisco único. O bacalhau assado no forno, o cabrito à Flora são iguarias igualmente reconhecidas. Nos conventos e mosteiros tiveram origem alguns extraordinários exemplares da doçaria sernancelhense: fálgaros de Tabosa do Carregal, as cavacas de Freixinho, o doce de pera e os biscoitos do Mosteiro. Em plena capital da castanha, este fruto tem honras de rainha. É utilizado na cozinha como complemento alimentar, mas, em tempos substituiu a batata. Cozidas, assadas, em pudim ou em compota, são múltiplas as formas de saborear a castanha de Sernancelhe, estando cada vez mais presente no dia-a-dia dos habitantes locais.

Aqui ficam as nossas sugestões na certeza de que esta visita o marcará para sempre. Aguardamos por si.