SERNANCELHE DISTINGUE CAVACO SILVA COM A MEDALHA DE HONRA DO CONCELHO

SERNANCELHE DISTINGUE CAVACO SILVA COM A MEDALHA DE HONRA DO CONCELHO

Oito anos depois da última visita a Sernancelhe, Cavaco Silva, antigo primeiro-ministro e antigo Presidente da República, regressou ao Concelho para ser distinguido com a Medalha de Honra. Numa cerimónia no Expo Salão, equipamento que inaugurou em 2010, o antigo Chefe de Estado lembrou a história que o liga a Sernancelhe, a relação que mantém com este território desde 1992, e elogiou o trabalho que tem sido realizado pelos executivos municipais para dotarem o Concelho de equipamentos e condições para melhorarem a qualidade de vida da população.

Esta foi a quarta vez que Cavaco Silva veio a Sernancelhe. Por isso, o Município, preparou uma cerimónia que incluiu a participação, durante a manhã, na missa dominical na Igreja Românica de Sernancelhe, um almoço com atuais e antigos autarcas no Convento de Nossa Senhora do Carmo, em Freixinho, a receção no Salão Nobre pelas associações do Concelho, a inauguração do Monumento à Terra da Castanha e a sessão solene no Expo Salão, onde foi agraciado com a Medalha de Honra.

Todos os momentos que ligam Cavaco Silva a Sernancelhe foram recordados na cerimónia: em 1992, na qualidade de Primeiro-ministro, inaugurou em Sernancelhe a Escola C+S “Padre João Rodrigues”; em 1993, autorizou a abertura da Escola Profissional, justificada pelo facto de o concelho não dispor de ensino secundário; em 2005, escolheu o município para apresentar a sua candidatura oficial à presidência da República; em 2007, já na qualidade de primeiro magistrado de Portugal, assinou a autenticação da cerimónia de trasladação do escritor sernancelhense Aquilino Ribeiro para o Panteão Nacional, momento histórico para o Concelho e para o País. Em 2010, regressaria para inaugurar o Expo Salão, ato inserido dos roteiros pelo País que instituiu durante a sua Presidência.

Factos históricos, lembrados nesta cerimónia, que contou com o momento literário “Terras do Demo, a alma e a gente, em que Paulo Neto leu excertos da obra de Aquilino como forma de evocar o acontecimento de 2007, quando o escritor recebeu Honras de Estado, com lugar Panteão Nacional, entre as 12 maiores personalidades nacionais.

Emocionante para o antigo Chefe de Estado foi também o filme que o Município preparou, onde relacionou a sua vida pública e política com o Sernancelhe. Cerca de dez minutos que permitiram fazer uma viagem por mais de duas décadas de proximidade e afetividade.

A sessão solene cumpriria ainda o protocolo instituído para a atribuição de Medalhas, concretamente as intervenções, no caso do antigo Presidente da Câmara, José Mário Cardoso, do atual, Carlos Silva Santiago, e do Presidente da Assembleia, José Agostinho Aguiar.

O homenageado encerrou as intervenções, não escondendo o contentamento pela homenagem que Sernancelhe lhe prestou. Cavaco Silva, que recordou as memórias que guarda das gentes calorosas, alegres, e dedicadas de Sernancelhe, referiu que são as castanhas de Sernancelhe que mais o unem a este concelho beirão, reafirmando tratarem-se das “melhores castanhas de Portugal”. Aliás, ao longo da cerimónia, todos os intervenientes mencionaram o papel de Cavaco Silva na criação da marca “Sernancelhe Terra da Castanha”. O professor, lembrou que o Concelho é muito mais do que a “Terra da castanha”, é a “capital da castanha”, certeza justificada pela cultura e impacto que o fruto tem na economia local e da região, concretamente na Denominação de Origem Protegida “Soutos da Lapa”.

Aos autarcas do Concelho elogiou o trabalho e a estratégia que colocam ao serviço das pessoas, recordando os governantes que o interior continua a ser exemplificativo dos desequilíbrios do País. Por isso formulou o desejo de que agora que tanto se fala dele não vá para “a gaveta do esquecimento” dos governos e continue a ser adiado o seu desenvolvimento. E deixou a certeza de que a infraestruturação do Interior está concluída, desafiando os poderes públicos a criarem condições para que os casais do interior tenham mais filhos, pois são precisas crianças.

A cerimónia ficou concluída com um concerto pelo Conservatório Regional de Música de Ferreirim, que juntou em palco cerca de centena e meia de músicos, recriando o sucesso que foi a participação recente na Casa da Música do Porto.