FERNANDO PAULO BAPTISTA APRESENTOU, EM SERNANCELHE, LIVRO DEDICADO AO PAPA FRANCISCO

FERNANDO PAULO BAPTISTA APRESENTOU, EM SERNANCELHE, LIVRO DEDICADO AO PAPA FRANCISCO

Fernando Paulo do Carmo Baptista apresentou, no dia 15 de junho, no Auditório Municipal de Sernancelhe, a obra “A Sinfonia Universal do Amor Fraterno no Trajecto Ascensional da Humanização do Mundo”, dedicada ao Papa Francisco. Aura Miguel, Jornalista da Rádio Renascença e vaticanista acreditada na Sala de Imprensa da Santa Sé, foi a personalidade convidada para a cerimónia de lançamento do livro, que contou ainda com as intervenções do Oliveira Cruz, Presidente da Associação Piaget Internacional e das Edições Piaget, e Diamantino Duarte, Pároco de Moimenta da Beira, Doutorado em Teologia Pastoral na Pontifícia Universidade Lateranense de Roma.

“A Sinfonia Universal”, obra sobre religião e moral e catolicismo, é uma dedicatória e um “tributo lusíada” do autor a Sua Santidade, evidenciando-se uma “carta de louvor”, onde o Fernando Paulo refere o trabalho do Papa Francisco na humanização do Mundo e reconhece que o Santo Padre espalha “as rosas do Afecto” e solta “as pombas da Paz, da Concórdia e da Esperança”.

A cerimónia de apresentação em Sernancelhe teve como primeiro momento a leitura de um poema da autoria de José Campos Portinha, natural do Carregal, criado propositadamente para elogiar Fernando Paulo e a sua carreira profissional.

Por seu turno, o Presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe, Carlos Silva Santiago, agradeceu ao autor pela escolha de Sernancelhe para apresentar a sua obra. Reconhecendo o trabalho que tem desenvolvido pelo autor no campo da educação, na literatura e também no social, Carlos Silva reconheceu ser muito feliz a escolha da figura do Papa Francisco para tema do livro e recordou que foi Fernando Paulo quem em 1999 abraçou a causa de Timor Leste e trouxe mesmo ao Concelho Xanana Gusmão.

Oliveira Cruz, Presidente da Associação Piaget Internacional, referiu, de seguida, que a obra de Fernando Paulo é um documento reflexivo, centrado na figura do Papa Francisco e na sua obra mundial de fraternidade e partilha. Mas, no entender do responsável das edições Piaget, este livro aborda as questões da educação e as matérias transversais à sociedade dos nossos dias.

Já o Padre Diamantino Duarte, Pároco de Moimenta da Beira, recordou os anos em esteve em Roma, onde concretizou o Doutoramento em Teologia Pastoral, e os episódios que rodearam a ascensão do Papa Francisco. Dizendo ter-se tratado de um momento único, descreveu o entusiamo vivido na Praça de S. Pedro, e reconheceu ser premonitório que o Papa seria uma figura extraordinária da Igreja Católica.

Aura Miguel, provavelmente a personalidade nacional que melhor conhece o Vaticano e que conviveu de perto com João Paulo II, com o Papa Bento e com o Papa Francisco, transmitiu às cerca de duas centenas de pessoas que preencheram o Auditório Municipal a sua experiência profissional de mais de trinta anos junto da Santa Sé. Explicou as diferenças que encontrou entre os três últimos Santos Padres e os episódios mais marcantes de uma vida dedicada ao dia da dia da Igreja, referindo que o Papa Francisco é realmente diferente e que tem na sua personalidade a necessidade de estar junto das pessoas, de quem mais sofre.

Fernando Paulo Baptista encerrou a cerimónia, distribuindo agradecimentos ao Município e aos intervenientes na apresentação do seu livro. Falou de uma obra que pretende ser uma homenagem ao Papa Francisco e que foi criada para celebrar o seu trabalho de evangelização, de humanização e de partilha de afetos pelo Mundo. Reafirmou que o Papa Francisco deve ser entendido como um modelo a seguir, um exemplo para harmonizar a sociedade atual, marcada por crises de valores que a fragilizam e ameaçam.