Feira Aquiliniana, um evento que celebra duas marcas de Sernancelhe: Aquilino Ribeiro e o Santuário da Lapa

FEIRA AQUILINIANA, O EVENTO QUE PROMOVE A LAPA E AQUILINO RIBEIRO, DOIS SÍMBOLOS DE SERNANCELHE

A Lapa e Aquilino Ribeiro são duas marcas incontornáveis de Sernancelhe. Com mais de cinco séculos, a Lapa é reconhecido como um dos principais centros de romagem em Portugal, mantendo até hoje um sentido religioso notável; Aquilino é um dos mais reconhecidos escritores portugueses do século XX, que mereceu honras de Panteão Nacional, em 2007. Nos dias 17 e 18 de junho, na Lapa, o Município de Sernancelhe recriou, com rigor histórico e etnográfico, as romarias da Lapa do tempo de Aquilino Ribeiro, proporcionando aos milhares de visitantes um “regresso” ao passado, uma “viagem” pela identidade das nossas terras e das nossas gentes.

Mergulhar na identidade do Concelho foi possível com a elaboração de um PARU - Plano de Ação de Regeneração Urbana que o Município de Sernancelhe apresentou e candidatou, de forma a conseguir financiamento para projetos que contribuíssem para a revitalização de centros urbanos e melhoria do ambiente urbano.

Neste Plano foram apresentados e priorizados projetos que constituíram um Quadro de Compromissos de forma a corresponder ao objetivo principal do Aviso - promoção da qualidade ambiental, urbanística e paisagística. Depois desta primeira fase de submissão do Plano, aprovado e aceite pela Autoridade de Gestão, foram abertas candidaturas para apresentar os Projetos anunciados no Plano.

O primeiro foi a “Requalificação do Centro histórico da Lapa”, uma operação candidatada ao Aviso nº NORTE-16-2016-16, projeto parte integrante e ação identificada como prioridade no PARU, e constante do Quadro de Compromissos aprovado por deliberação de Comissão Diretiva do Programa Operacional Regional do Norte.

O espaço público central da Lapa é amplo e de grande importância para a estrutura urbana da Lapa devido a todo o culto, história religiosa e séculos de tradição. Por este motivo houve a premência em dignificar este espaço. A operação visou a requalificação de um espaço público que promoveu a qualidade de vida e sustentabilidade complementando e criando uma estrutura verde urbana com a criação de canteiros e colocação de árvores, que no seu conjunto contribuíram para a qualidade ambiental da área de intervenção. Esta operação permitiu também o ordenamento e controlo da circulação automóvel, com impacto significativo na redução das emissões de poluentes atmosféricos e atenuação do ruído.

Foram colocados quiosques e realizada a uniformização da imagem das esplanadas e dos estabelecimentos comerciais que teve um impacto na promoção dos produtos endógenos locais, assim como na atratividade desta área urbana para a visitação, sendo o turismo incrementado pela realização de ações e divulgação das intervenções de reabilitação efetuadas.

Neste seguimento, o Município decidiu impulsionar o evento “Feira Aquiliniana”, que acontece no primeiro fim-de-semana do mês de junho, de forma a enaltecer e valorizar todo o património existente, o investimento realizado e promover os produtos endógenos locais, bem como dinamizar o turismo no concelho. Esta operação teve um custo total de 93.706,46€, com uma comparticipação FEDER de 85%, correspondente a 79.650,49€.

UMA FEIRA QUE RECRIAR SÉCULOS DE HISTÓRIA

A Feira Aquiliniana é um evento temático com selo de qualidade da Escola Profissional de Sernancelhe, cujos formadores e alunos prepararam, ao longo do ano, a sua participação no evento de forma ativa, recriando profissões, trajes, rituais, atividades e personagens, procurando o equilíbrio entre o sentido religioso e a questão profana do comércio, das tascas, dos comes e bebes, momentos inspirados na obra literária do escritor natural da freguesia de Carregal.

Assumindo o objetivo cimeiro de ser um tributo a Mestre Aquilino e à Lapa, o certame decorreu no terreiro do Santuário, envolto pelo conjunto patrimonial constituído pela Igreja, Colégio, Pelourinho, Casa da Câmara e o casario tradicional daquela pequena comunidade pertencente à Freguesia de Quintela, Sernancelhe, enaltecendo a vertente religiosa sempre presente na Lapa, a fé e a lenda que comprovam os mais de 500 anos de história de uma localidade criada pelos Jesuítas.

A Feira contou com representações cénicas dos hábitos e costumes tradicionais por grupos etnográficos e de teatro, animação de rua e dramatização de excertos das obras de Aquilino Ribeiro, atuações de ranchos folclóricos e grupos de concertinas e fado à desgarrada e uma mostra permanente de artesanato e de produtos regionais, sempre enquadrados no ambiente que recria a Lapa de finais do século XIX, início do século XX.