Noite de folclore com a atuação do Rancho da Casa do Distrito de Viseu no Rio de Janeiro

Noite de folclore com a atuação do Rancho da Casa do Distrito de Viseu no Rio de Janeiro

O Rancho da Casa do Distrito de Viseu no Rio de Janeiro, Brasil, foi o convidado do honra do festival de folclore que o Município de Sernancelhe organizou, na noite de 25 de julho, e que contou também com as atuações do Rancho das Arnas e do Rancho de Sernancelhe.

A iniciativa, assistida por mais de duas centenas de pessoas, inseriu-se na visita que a Casa do Distrito de Viseu no Rio de Janeiro, Brasil, está a efetuar pela Europa, procurando estreitar relações e trocar experiências culturais entre os dois povos.

Na noite de folclore em Sernancelhe, a sessão foi marcada pelo desfile pelo palco dos três ranchos folclóricos. O Rancho das Arnas atuou em primeiro lugar, destacando-se pela teatralização das músicas que interpretou. Seguiu-se o Rancho de Sernancelhe, com a aposta mais evidente na dança. Finalmente, e com uma atuação necessariamente mais longa, o Rancho Folclórico da Casa do Distrito de Viseu no Rio de Janeiro evidenciando-se pelos trajes, pelos instrumentos musicais e também pelo número de intérpretes.

O Rancho Folclórico do Rio de Janeiro surgiu da necessidade de ser criado, naquela populosa cidade brasileira, um grupo “das danças e dos cantares da terra natal, daí resultando a fundação, no dia 11 de junho de 1967, tendo como padrinhos: a cantora Olivinha Carvalho e Lima Abreu, este último um grande incentivador do folclore português”, lê-se na página oficial da Casa de Viseu, que acrescenta: “em 1981, já na presidência do Sr. João Pereira Queiróz, o Rancho definitivamente adotava as danças, trajes e cantares do folclore do Distrito e, em 1989, a autenticidade fez com que fosse reconhecido e aceite como membro efetivo da Federação do Folclore de Portugal. Atualmente o Rancho Folclórico esteve por seis ocasiões em Portugal (1985, 1992, 1995, 1998, 2001 e 2008) e, ainda, em Espanha, França, Bélgica, Holanda, Canadá e Argentina”.

O Rancho cumpre aliás os propósitos defendidos pela associação desde a sua fundação: ser a “verdadeira embaixada da região que representa e inúmeras foram as suas conquistas desde então: em 1973 passou a contar com um parque aquático, em 1978 passou a ter seu Rancho infantil, em 1981 inaugura sua nova sede social e seu ginásio polidesportivo, em 1983 adquire a “joia da coroa”, a Sede Campestre, com mais de 150.000 m²; em 1990 inaugura a sua capela de Na. Sra. da Conceição, em 1995, em 1999 e em 2003 adquire mais e expande seu património”.